Volta para a capa
Causos Literários

 

Antônio Maria x Carlos Heitor Cony

 

É sabido que Antônio Maria era um grande gozador,  que gostava de aprontar com os amigos. Certa vez  telefonou para Cony:

- “Cony, você nunca me enganou!”.

Relatou que vindo de São Paulo, sentou no avião ao lado de uma bela mulher cheia de amor para dar lendo seu livro Matéria de memória. Ele puxou conversa, apresentou-se como o autor do livro e passou a desfiar um rosário de infelicidades: era um desgraçado;  nunca teve sucesso, exceto com a literatura; que as mulheres o abandonavam; ninguém me ama, ninguém me quer etc. etc.

- “Mas Maria!....” Era tudo o que Cony conseguia falar.

- “Fica tranquilo, Cony, fica tranquilo porque depois nós fomos para cama. Ou melhor, você foi para a cama com a mulher”.

- “E aí?” Cony, curioso, perguntou

- “E aí é que aconteceu o problema”. Gargalhava enquanto explicava.

- “Você broxou Cony! Você broxou!!!”

 

Fonte: Estou procurando, mas certamente uma da biografias de Antônio Maria.
- Link1
- Link2
- Link3