Volta para a capa
ENTREVISTA SIMULTAÂNEA

Waly Salomão

 

Nascido em 1944, em Jequié, Bahia. Poeta, diretor musical, editor, artista plástico e compositor, surgiu em 1970 como autor da música Vapor barato, composta para Gal Costa, e, a partir daí, integrou o time dos compositores apreciados pelos grandes intérpretes. Em 1971, saiu o primeiro livro: Me segura que vou dar um troço, uma coletânea de poemas. Tem cerca de dez livros escritos: Gigolô de bibelôs (1983), Armarinho de miudezas (1993), Algarávias, câmara de ecos (1996) e O mel do melhor (2001). Em 1998 sofreu um enfarte: “Quase morrer limpa a sua vida de uma série de perrengues, de ervas daninhas, de coisas que você não quer repetir”, declarou. O livro Lábia (1998) já estava pronto antes desse susto, mas foi acrescentado no final da obra, o poema Post-mortem. Geraldinho Carneiro, poeta e seu amigo, disse na época que “agora temos um novo produto no mercado: o Waly baixos teores”, e o próprio concorda: “é isso mesmo, o Waly light”. Em janeiro de 2003 foi "intimado" pelo ministro da Cultura, e seu amigo, Gilberto Gil a assumir a Secretaria Nacional do Livro e da Leitura, mas não teve tempo de colocar toda sua verve no serviço público, pois faleceu em 05 de maio de 2003.

Prossiga na entrevista:

Por que escreve?

Como escreve?

Onde escreve?

O que é inspiração?

Música