Volta para a capa
ENTREVISTA SIMULTÂNEA

Gabriel García Márquez

 

Gabriel José de la Concordia García Márquez

Nasceu em 1928, em Aracataca, Colômbia. Jornalista e romancista dos mais brilhantes na América Latina e de importância fundamental dentro do chamado realismo fantástico. Passou 20 anos inventando “Macondo” (uma cidade qualquer da Colômbia), e 18 meses para escrever a história que deu a volta ao mundo: Cem anos de solidão (1967), que o projetou no cenário internacional. Em 1969, recebeu o prêmio de melhor livro estrangeiro da Académie Française; em 1982 é contemplado com o Prêmio Nobel de Literatura. Começou escrevendo à noite, na redação do jornal El Heraldo, depois do expediente, e não parou mais. Até hoje exerce, de um modo ou outro, o jornalismo. Relato de um náufrago (1970) é uma bela reportagem; Notícia de um seqüestro (1996) é um retorno declarado ao jornalismo; além da coletânea Textos costeños (1981) e El Olor de la Guyaba (1986), livro de entrevistas. Para arrematar, criou a Fundação para o Novo Jornalismo Latino-Americano. Gabo, como é conhecido pelos amigos, persegue uma “investigação ficcional da solidão e sua relação com o poder”. Essa é temática de Cem anos de solidão, de O outono do patriarca (1975), e d'O general em seu labirinto (1989). Sua obra é traduzida para mais de 20 idiomas e há em muitas reedições, como Crônica de uma morte anunciada (1981) e O amor nos tempos do cólera (1985). Segundo ele mesmo, seu último, maior e, talvez, melhor livro é sua autobiografia, uma obra em seis volumes, de umas 400 páginas cada, intitulada Viver para contar (2002). Seu lançamento mais recente é Memórias de Minhas Putas Tristes (2004). O escritor vive na Cidade do México, num bairro chamado San Angel Inn, numa casa de esquina na Rua do Fogo com a Rua da Água. Em 2006 foi lançado o livro de entrevistas Conversations with Gabriel Garcia Márquez (University Press of Mississippi). Seu lançamento mais recente é uma coletânea de 22 textos intitulada: Eu não vim fazer um discurso (2011),  reunindo seus discursos ao longo dos anos.

Prossiga na entrevista:

Por que escreve?

Como escreve?

Onde escreve?

O que é inspiração?

Influência literária

Jornalismo
Cinema
Política

Conselho Literário

Relações Literárias

Crítica Literária

Academia